« Voltar | Início » Notas » A crítica é um exercício de inteligência

A crítica é um exercício de inteligência

Do amigo e leitor Sílvio Amorim:

Ailton, já faz tempo que tinha notado o mesmo que o escrito acima pelo sr. Reginaldo Silva. O blog tá bem feito, tem muitas matérias e curiosidades interessantes, mas seus comentários pessoais, no mais das vezes com ofensas grotescamente pesadas, além de nada acrescentar, afugentam os leitores mais polidos, no sentido amplo do termo. Quem escreve ao público deve também ter humildade para conviver com as críticas. Vide os xiitas que impediram a blogueira de sequer falar, no lançamento de um livro em livraria chamada Cultura, um retrocesso, sem dúvida, como já sabia o Voltaire (posso não concordar…).

MINHA RESPOSTA

Silvio, a crítica é um exercício de inteligência, e por isso, salutar para a democracia e o aprimoramento de suas instituições. Mas nem todo o mundo que desembarca aqui tem essa sua polidez. Você, que me conhece há anos, sabe que nunca tive medo de falar o que penso, mas também nunca me recusei a ouvir o que não gosto.

Mas há os pistoleiros de aluguel que tentam me intimidar pelo grito. Para essa gente, costumo aplicar a terceira Lei de Newton: A toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade.

Obrigado e continue prestigiando o blogue com suas observações inteligentes.

 

Share

2 ideias sobre “A crítica é um exercício de inteligência

  1. Já discordando dos senhores Reginaldo e Silvio Amorim, há algum tempo já que acompanho seu blog e seu twitter e posso dizer que o Ailton Medeiros é um dos poucos jornalistas autênticos e sem rabo-preso da Taba. Que continue assim. Vida longa ao Blog do Ailton Medeiros.

  2. Qualquer pessoa tem o direito de se posicionar diante dos fatos. A atitude dos que protestaram contra a senhora Yoani, só beneficiaram àquela blogueira. Sem os protesto, ela passaria pelo Brasil apenas com a cobertura dos jornalões e partidos de oposição já conhecidos. Considero os protestos um êrro político, só isso. Para mim, ela pode sair pelo mundo gastando o dinheiro dos “prêmios” recebidos por seu “trabalho jornalístico”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *