« Voltar | Início » Notas » A VIDA NA CIDADE É EXCITANTE

A VIDA NA CIDADE É EXCITANTE

Sou tão apaixonado pela vida urbana que raramente saio do meu bairro. Moro em Ponta Negra porque aqui tem tudo que aprecio: bares, restaurantes, cinemas, livrarias, mulheres bonitas e o ambiente é cosmopolita, impossível no restante da cidade.

E a vida aqui não para. Já morei no Centro quando o Centro era o centro de tudo.

Reitero, nada se compara a viver numa cidade por isso fico excitado quando escuto falar de Paris, Nova York, Budapeste, Amsterdam e Rio de Janeiro. A vida nesses lugares é excitante.

Este, aliás, é o tema do artigo de Ruy Castro na “Folha” desta sexta-feira.  Confiram:

Uma loja de discos que fecha suas portas no Rio, um cinema que faz o mesmo em São Paulo e sabe-se lá quantas livrarias brasileiras, principalmente as de pequeno porte, não estão correndo igual risco neste momento. Os espaços de convivência adulta e civilizada diminuem. Se podemos “baixar” discos, ver filmes no vídeo ou comprar livros pela internet, para que sair de casa, enfrentar o trânsito, lutar pelo estacionamento e roçar cotovelos com outros, ora veja, seres humanos?

O avanço da tecnologia parece nos conduzir à independência, à liberdade e à autossuficiência. Dito assim é bonito. Já não o será tanto se convertermos a frase à sua verdadeira essência -a de que tal avanço está nos condenando ao individualismo, ao egoísmo e à solidão. E não sei também se esse comodismo não denotará uma certa dose de covardia em relação à vida.

Você dirá que as cidades ficaram hostis, inseguras, impróprias para uso humano, e que bom que a tecnologia nos permite certos confortos. Eu diria que exatamente por isto deveríamos lutar pelas cidades -por cada cidadela de delicadeza que elas ainda comportem.

Um cinema que fecha é uma calçada, um pipoqueiro e uma fila a menos numa cidade. É mais um quarteirão sem luzes, sem movimento noturno e sem possibilidade de encontros, amigáveis ou amorosos. É um lugar a menos para flanar, para fazer hora, até para paquerar. E é também um cenário a menos para que os jovens descubram e troquem ideias sobre cultura, história, comportamento.

Não acho que os cinemas devam continuar abertos mesmo que às moscas. O que lamento é a perda dos ditos espaços de convivência nas cidades. Para cada cinema, loja de discos ou pequena livraria que sai de cena, um supermercado, banco ou farmácia toma o seu lugar, ocupa-o agressivamente e nos embrutece um pouco mais.

Share

3 ideias sobre “A VIDA NA CIDADE É EXCITANTE

  1. Enquanto apaixonada pela vida urbana, venho deixar meu comentário nesse post.
    A cidade é um fenômeno muito interessante, desde seus surgimentos mais modernos, pq elas existem já na antiguidade, a cidade de UR na Mesopotânia, mas fala-se aqui da cidade que conhecemos como moderna e agora as pós-modernas, esse ponto que o artigo toca bem, a substituição dos espaços de sociabilidade por outros, chamados de os não lugares por Marc Augé, espaços efêmeros, como bancos, farmácias, supermercados, e esses deixarão de existir também com a ascensão cada vez maior dos meios digitais possibilitando a execução das atividades que fazemos indo a esses lugares.
    Adoro a experiência urbana, e sobretudo, a possibilidade de sociabilidade que ela nos oferece, os lugares que compõem a cidade são essênciais para almá-las, os lugares são produzidos por pessoas, se estas não existem, estes luagres desaparecem. é o que acontece com o Belas Artes, que fechou suas portas, é o que acontece todos os dias com vários tipos de espaços urbanos, pois as pessoas não estão mais praticando-os e com isso eles deixam de existir.
    A individualidade humana, a efemerida e a indelicadeza também por não perceberem esse problema.
    Citadinos, aproveitem esse espaço maravilhoso e possibilitador de milhões de experiências que é a cidade, saiam um pouco da frente do computador, não tenha pena de pagar 5,00 para assistir um filme no cinema, eu sei que você está acostumado a baixar pela internet, vá a livraria comprar ao menos uma revista que seja, eu sei também que você está acostumado a folheá-las pela internet, mas tente essa experiência.
    A vida na cidade é excitante!

  2. “Já morei no Centro quando o Centro era o centro de tudo.” pelo que vejo a zona sul de Natal é o centro de tudo já que tu moras lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *