« Voltar | Início » Notas » FODER OU FUDER, EIS A QUESTÃO

FODER OU FUDER, EIS A QUESTÃO

Foder ou fuder? Eis a questão.

Pela ortografia brasileira deveria grafar-se “a foder”, mas é “a fuder” a expresão, que tem uma forma contrata, “a fu”, que também se diz, malandramente segundo o critério popular, “a fuzel”; designa aquilo que é muito bom, de alta qualidade, tanto uma situação (“Tava uma festa a fuder”) quanto um sujeito (“Bá, esse cara é a fuder”); também quer dizer a fazer.

Não importa, qualquer que seja a ortografia, o palavrão já se tornou popular entre os chefes de Estado.

Depois de Lula, agora é a vez do primeiro-ministro espanhol José Luis Rodríguez Zapatero.

Em um vídeo que circula na internet o primeiro-ministro espanhol recita o palavrão com toda a pompa.

Foi durante uma entrevista coletiva ao lado do presidente russo, Dmitry Medvedev, em visita oficial a Madri.

Zapatero falava de um plano hispano-russo para promover o turismo bilateral, quando deixou escapar que o mesmo serviria para “f…” com o setor.

Viva Zapatero!

E vamos fuder!

Abaixo o vídeo:

4 ideias sobre “FODER OU FUDER, EIS A QUESTÃO

  1. Quando o Nordeste “Ciscou para Dentro”

    A historia do coronelismo no Brasil ainda é bem recente. Os nossos representantes são frutos dessa terrível herança. Várias vezes o nordeste “ciscou para dentro”. Ciscou quando elegeu o atirador Cunha Lima. Ciscou quando a menina de nove anos estuprada pelo padrasto foi impedida de abortar pela inquisição da igreja de Olinda- PE. Ciscou quando a pernambucana simulou gravidez e ataque neonazista. Essas simulações não só nossas, mas elas são realçadas preconceituosamente por alguns jornalistas e formadores de opinião. Não concordo com as opiniões de Mônica Waldvogel e Danuza Leão quando destaca esses acontecimentos e outros referentes ao nordeste.
    Foi o Brasil que ciscou para tras quando elegeu presidente Collor de Mello. O Brasil perde novamente quando o elegeu em detrimento da senadora Ideli para uma importante comissão do senado. Collor que foi o pior governante que esse pais já teve com relação à cultura e educação, não merecia esse premio. Ele foi mais uma vez deselegante e grosseiro quando disse no senado que a senadora Ideli “Ciscava Para Dentro”. Ao ser admoestado por Mercadante disse ser uma expressão muito comum no nordeste. Eu não conheço essa expressão, mas acho que ela se aplica muito bem a ele. Com a sua eleição o BRASIL CISCOU PARA TRAS.

  2. Pingback: Elektrische Zahnbuerste