« Voltar | Início » Posts tagged "PMDB"

O projeto da família Alves para tirar o RN do atoleiro é, acreditem, a família Alves!

Henrique Alves no palanque 2

O deputado Henrique Alves reuniu tios, primos, sobrinhos, gatos e alguns penduricalhos (foto) para anunciar que o PMDB tem um projeto para o RN.

Pausa para a gargalhada.

O encontro, realizado nesta segunda-feira num hotel de Natal, serviu para o partido oficializar o rompimento com a governadora Rosalba Ciarlini de quem Alves foi aliado até recentemente.

“Rompemos com o projeto político da governadora, mas não rompemos com o Rio Grande do Norte”, disse o presidente da Câmara conhecido pelo seu tatibitate.

Pausa para novas gargalhadas.

Durante a reunião foi aprovada a decisão da executiva estadual do partido de apresentar candidatura própria ao Governo do Estado na eleição de 2014.

“De posse do nosso projeto, bateremos às portas de todos os partidos e de todas as instituições da sociedade civil. Não imporemos nada. Apresentaremos o nosso projeto, pediremos que seja avaliado e que possa ser enriquecido pela contribuição de todos que estiverem dispostos a trabalharem conosco na construção de uma nova esperança para o Rio Grande do Norte”, disse o deputado mirando o espelho.

O que isso significa? Que o projeto de Henrique Alves para tirar o RN do atoleiro é, acreditem, Henrique Alves! Ou na pior das hipóteses, Garibaldi Alves, seu primo. Ou quem sabe, Walter Alves, o ungido!

No RN, as coisas mudam para continuarem do jeito que os Alves gostam.

 

Share

Mala cheia de dinheiro, roubada em Brasília recentemente, e que pertencia a Henrique Alves, ia para o deputado João Maia

E Henrique Eduardo Alves, hein? Não sai das paradas. O site 247 informa com exclusividade que a mala com 100 mil reais, roubada há poucos dias de um assessor do presidente da Câmara, ia para o deputado federal João Maia (PR/RN), irmão de Agaciel Maia, ex-diretor do Senado, acusado de usar o irmão para esconder da Justiça a propriedade de uma casa avaliada em cerca de 5 milhões de reais. Segue o texto:

Realle Palazzo-Martini, do 247 – O secretário parlamentar Wellington Ferreira da Costa, que há 20 anos trabalha para o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse em depoimento à Polícia Civil do Distrito Federal que R$ 90 mil dos R$ 100 mil que lhe foram roubados no último dia 13 de junho no Setor de Clubes Sul, em Brasília, eram destinados ao deputado federal João Maia (PR-RN), conterrâneo de Henrique. Costa recusou-se a dizer qual era o motivo do repasse ao deputado potiguar e assegurou que os R$ 10 mil restantes pertenciam a ele.

Segundo apurou 247, com exclusividade, o assessor foi inquirido e reinquirido por policiais civis de Brasília na tentativa de elucidar o suposto roubo. Segundo o relato de Costa, um Fiat Strada branco teria freado bruscamente à frente do Chevrolet Ômega que conduzia, provocando a colisão traseira. Da picape teriam saído dois homens armados que se apresentaram como policiais civis da 2ª Delegacia de Polícia, na Asa Norte. Eles levaram uma maleta com o dinheiro, um iPad e um IPhone.

A informação prestada em depoimento pelo assessor do presidente da Câmara só veio a público depois que o caso foi transferido para a Delegacia de Repressão a Furtos (DRF). O vazamento seria uma retaliação ao presidente da Câmara por sua atuação durante a sessão que derrubou a PEC 37. A polícia do DF não descarta pedir informações ao Banco do Brasil para confirmar se o volume do saque informado pelo assessor, os exatos R$ 100 mil, é verdadeira ou se o montante pode ter sido maior.

Na quinta-feira (18), Henrique afirmou em entrevista à Folha de S.Paulo que o dinheiro roubado era mesmo seu, fruto de um empréstimo (consignado). O destino seria um pagamento particular. O presidente da Câmara não quis revelar o recebedor (João Maia) e cobrou apuração do roubo pela polícia. Continuar lendo

Share

A comilança: Henrique Alves usa dinheiro público para pagar regabofe do PMDB

Henriquinho Alves não toma jeito. Se já não bastasse o voo da FAB com a noiva e o cunhado, o deputado e presidente da Câmara ofereceu um jantar a bancada do PMDB, na noite de terça-feira, na residencia oficial da presidência da Câmara, no Lago Sul de Brasília. De acordo com o site da Veja, a comilança, que custou 28 400 reais, saiu dos cofres públicos. Segue o texto na íntegra:

Jantar na residência oficial do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, foi bancado pelos cofres públicos. Líder peemedebista diz que o encontro foi um evento ‘social’.

A nota de empenho emitida pela Câmara especifica que o jantar seria servido para 80 pessoas – exatamente o número de integrantes da bancada do PMDB -, o que corresponde a 355 reais por cabeça. A nota, obtida pela ONG Contas Abertas, mostra que o dinheiro foi gasto a título de “Suprimentos de Fundos”, rubrica destinada a despesas urgentes, quando não há tempo hábil para efetuar concorrências públicas.
A responsável pela despesa foi Bernadette Maria França Amaral Soares, funcionária da presidência da Câmara e administradora da residência oficial de Alves. O salário dela é de cerca de 30 000 reais mensais. O registro do pagamento exibe a seguinte justificativa: “Concessão de suprimento de fundos para atender despesas relativas à contratação de serviços destinados à realização de jantar no dia 16.07.2013, na residência oficial da Câmara dos Deputados, para um público estimado de oitenta pessoas, a pedido do gabinete do presidente”.
“Foi um jantar social de fim de semestre”, disse o líder da bancada, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sobre o evento partidário – que poderia, nesse caso, ter sido custeado pelo partido.
O cardápio incluiu camarão e queijo brie ao molho de caramelo, além de champanhe. Segundo relatos de deputados que foram ao jantar, na confraternização de fim de semestre foram discutidos temas políticos, como a reforma política e a proposta do partido de redução no número de ministérios.
Outro lado – A assessoria do presidente da Câmara informou que ele dispõe de cozinheiros na residência oficial, mas que, em eventos maiores, a administração do local recorre ao serviço de terceiros. Ainda segundo a presidência da Casa, os 28 400 reais foram pagos a Bernadette como adiantamento para a funcionária bancar as despesas com o jantar.
A equipe do peemedebista disse ainda que o valor pago inclui decoração e o aluguel de mesas e cadeiras, e que fez uma cotação de preços antes de contratar a empresa que executou o serviço – cujo nome não foi divulgado. Segundo a assessoria, o jantar foi um evento para “avaliação” das atividades da bancada.

Henrique Alves33

Share

Em campanha para governador, Henrique Alves anuncia obras federais no RN

Henrique Alves governador

Se alguém ainda tinha dúvida. O deputado e presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, anunciou a duplicação da Reta Tabajara, em Macaíba, e a duplicação da BR-304, entre Natal e Mossoró.

O anúncio foi feito durante a solenidade em que as classes empresariais do Rio Grande do Norte homenagearam Alves, e contou com a presença do ministro de três ministros, José Eduardo Cardozo (Justiça), Garibaldi Alves (Previdência) e Moreira Franco (Assuntos Estratégicos), além da apagada governadora Rosalba Ciarlini, do líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, do prefeito de Natal, Carlos Eduardo, primo de Henrique, e de outros políticos menos relevantes.

Henrique trabalha para ser candidato a governador em 2014. E sonha fazendo dobradinha com a deputada Fátima Bezerra para o Senado.

Share